Logo

Dica: Como se comportar durante um velório

Nossas vidas são entremeadas por bons e maus momentos! Então, é necessário que aproveitemos o máximo possível os bons e que nos maus saibamos como nos sair de forma satisfatória, quase sempre contando com a família e os amigos.

O ritual do velório remonta à idade média. Ainda hoje, na maioria dos casos, é considerado um momento muito triste e que fragiliza os familiares do ente querido que faleceu. É nessas horas que sentimos o quanto necessitamos dos amigos e parentes para nos confortar e demonstrar o quanto somos queridos.

E isso deve ser recíproco, claro. Por mais que seja triste, devemos sempre dar apoio aos familiares, ajudando-os a enfrentar o momento logo após o falecimento. Há quem se sinta constrangido, sem saber direito como agir e o que falar num velório. Por isso, sempre é bom saber algumas dicas sobre como se comportar durante o velório.

Durante o velório:

-Se você teve alguma ligação com o falecido e/ou tem algum tipo de relacionamento com seus familiares, é recomendado comparecer ao velório. Com certeza as presenças e ausências serão notadas;

-Lembre-se sempre, na hora do velório, de desligar ou colocar o celular em modo vibracall, de forma a não correr o perigo de receber ligações e alertas sonoros.

-É bom sempre manter alguma distância do caixão funerário, deixando esse espaço para os parentes mais próximos.

-As condolências à família devem ser feitas da forma mais sincera possível, demonstrando um jeito natural de agir. Pode-se também levar uma flor ou simplesmente expressar seus sentimentos verbalmente.

-Não há necessidade de beijar ou tocar no falecido. Basta se aproximar do caixão, rezar ou simplesmente ficar alguns momentos em posição de reflexão;

-Normalmente no velório, a família providencia a presença de algum religioso para as palavras e orações finais. É aconselhável que nessa hora, você também procure se concentrar nas mensagens ali ditas, seja qual for a religião;

-É muito comum também em velórios, que no hall anexo à sala onde é velado o corpo, com o acúmulo de muita gente, se ouça muito barulho, conversas e até risadas. Isso é um desrespeito muito grande à família enlutada e deve ser feito de tudo para que isso não ocorra;

-Evite puxar conversa com quem esteja concentrado ou chorando, bem como evite perguntar a causa da morte ou sobre os últimos momentos do falecido.

-Choro é uma reação normal e contagiante nesses momentos de dor. Se houver vontade de fazê-lo, não hesite. Quanto mais naturais forem os gestos, mais valorizados serão;

Fonte: Grupo São Judas Tadeu

Assessoria de Comunicação Grupo Zapelini