Logo

A origem da coroa de flores nos velórios

Há muito tempo, as coroas de flores são ligadas as cerimônias fúnebres. O símbolo está muito mais ligado à vida do que a morte. Na história de povos milenares, podemos encontrar fatos de que os vencedores de batalhas e as altas sacerdotisas eram os únicos que podiam usar uma coroa de flores.

Como a flor sempre foi considerada símbolo da vida para muitas religiões e crenças, a coroa de flores era, por sua vez, considerada um símbolo da representação da vitória da vida sobre a morte, na certeza de que o espírito da pessoa vencerá o momento de transição e entrará na próxima vida com muito mais felicidade e harmonia (por isso a forma de círculo, que representa a eternidade), além de ser usada para expressar a saudade que iremos sentir daquele que está partindo. Daí a ideia de usá-la nos rituais fúnebres cristãos.

As coroas de flores estão sempre presentes nos velórios, homenageando a pessoa querida que faleceu. Seja ela de luxo ou simples, no Brasil como em vários países do mundo, este costume é muito forte e sempre há alguma homenagem com flores, por mais singela que seja.

No início, os velórios eram realizados nas casas das famílias e todos os parentes e pessoas próximas compareciam e entregavam flores. Com o surgimento de lugares próprios para isso, muitos não podiam se deslocar até o local do velório e passaram a enviar as flores e cartas, que muitas vezes, na emoção do momento, não eram lidas.

Para mostrar a todos que, mesmo não comparecendo, aquela pessoa se importava com o morto, passou-se a enviar coroas de flores e a faixa com um recado em letras garrafais. Assim, todos os presentes poderiam saber quem enviou e também ler a mensagem.

Para os primeiros cristãos, a coroa de flores simbolizava o próprio Deus ali presente. A forma geométrica representa o infinito em muitas culturas antigas. Por esse motivo que surgiu o pensamento da coroa de flores como representação, definindo Deus como “Aquele que está em toda parte” e é eterno (“Eu Sou o Alfa e o Ômega”).

Uma coroa de flores pode ser facilmente encontrada em momentos tristes como velórios e funerais ou em momentos de extrema felicidade como grandes eventos acadêmicos e outras celebrações por conquistas. A verdade é que, seja qual for o motivo, a coroa de flores sempre representou a vitória máxima de alguém sobre algo. É com esse espírito que devemos encarar esse lindo adorno, repleto de simbolismos e história.

Que flor utilizar na coroa?

Na verdade não existe tipo certo para se utilizar nas coroas de flores. As espécies mais variadas podem ser usadas para a confecção da coroa, dependendo para qual solenidade elas sejam destinadas, mudando-se apenas os tipos, cores e a forma dos arranjos de acordo com a ocasião.

Um florista habilidoso e experiente será capaz de fazer maravilhas e transformar a coroa de flores em uma peça de escultura natural sem igual. É a criatividade humana aliada à beleza da natureza para representar a vitória, a vida e a celebração do espírito humano em sua plenitude. Cada flor possui o seu próprio significado, cada pessoa possui um sentimento particular e a coroa de flores pode expressar emoções de acordo com as flores escolhidas no seu arranjo.

  • Crisântemo: Por ser muito resistente, o crisântemo é a flor mais utilizada, ela tem um grande valor simbólico representando vida completa e sinceridade, além de ter uma beleza inconfundível. Essas flores são utilizadas para representar tanto a vida quanto a morte, o sol e a chuva, sendo essas as flores preferidas na confecção de coroas e ornamentação de urna. E também utilizada para enfeitar túmulos no dia de finados.
  • Rosa Branca: São consideradas flores que representam paz e harmonia
  • Copo de Leite: A Flor Copo de Leite é uma espécie que significa paz, tranquilidade, pureza e calmaria
  • Lírio: O lírio é uma flor muito antiga e sua história mistura-se às crendices, lendas, misticismo, simpatias e religião. O lírio está ligado principalmente a pureza e a brancura. Além disso, um dos significados atribuídos à palavra Lírio é Amor Eterno, quem o batizou assim foram os povos chineses.

Fonte | Sim Funerária

Imagem | Portal Barcelona